20 de Abril de 2017 | 11h00 - Atualizado em 20/04/2017 11h03

Venezuela: oposição convoca novos protestos para esta quinta

As manifestações de quarta deixaram 3 mortos, dezenas de feridos e mais de 400 detidos


Whatsapp

Dezenas de milhares de opositores marcharam na quarta-feira contra o governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em movimentações que deixaram três mortos e dezenas de feridos. Mais de 400 pessoas foram detidas, segundo a ONG Fórum Penal Venezuelano.

Ao final das manifestações, a oposição convocou mais uma manifestação para esta quinta-feira. “Amanhã convocamos todos os venezuelanos que se mobilizaram hoje e os que não se mobilizaram para que se mobilizem amanhã, todos os milhões de venezuelanos nos mesmos pontos na mesma hora”, disse o ex-candidato presidencial e líder da oposição Henrique Capriles.

“Não temos medo. A Venezuela é de todos os venezuelanos e seguiremos lutando por ela”, acrescentou Capriles durante uma coletiva de imprensa depois das manifestações de quarta. O ex-candidato anunciou que os manifestantes partirão de 26 pontos de Caracas até a Defensoria do Povo, no centro da cidade.

Capriles também lamentou a morte de dois jovens durante as manifestações e pediu a todos os organismos internacionais, a todos os defensores dos direitos humanos que voltem o olhar para Venezuela” para que observem “o que vivem” os venezuelanos.

Os protestos

As ruas de Caracas foram tomadas desde as primeiras horas de quarta-feira por manifestantes contrários e favoráveis ao governo de Nicolás Maduro. Os confrontos com a Guarda Nacional Venezuelana (GNB) também começaram cedo. Os oficiais usam bombas de gás lacrimogêneo em diversos locais da cidade.

Um sargento da Guarda Nacional e dois jovens morreram durante os protestos violentos. Os três se somam a outras sete vítimas deixadas pelas manifestações das últimas três semanas.

Revista Veja


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.


veja também